• FaceBook
  •   
  • Twitter

Pierre Verger no México, con los pies en la tierra

com los pies em  la terra

Exposição Pierre Verger no México, con los pies en la tierra

A primeira etapa da exposição Pierre Verger no México, con los pies en la tierra estará aberta até 30 de abril, no Instituto Cultural de Cabañas, em Guadalajara. São mais de 250 imagens, captadas com a lente e o sentimento de Verger, nas décadas de 1930 e 1950, revelando rostos, a vida social, o artesanato, monumentos pré-colombianos e paisagens do país.

A promoção é da secretaria de Cultura do estado mexicano de Jalisco, com o patrocínio da Braskem Idesa (México/Brasil) em colaboração com a Fundação Pierre Verger e Fundação Televisa. O curador da mostra é o escritor Antonio Saborit, diretor do Museu Nacional de Antropologia e História da Cidade do México.

De acordo com Gilberto Sá, presidente da Fundação Pierre Verger, a mostra é fruto de um longo processo de diálogo entre as instituições envolvidas, resultando na produção de conteúdos visuais que serão compartilhados com o público mexicano. “As imagens incluídas são parte do acervo fotográfico de quatro mil negativos e comentários que Verger construiu durante suas viagens ao México e expressam o encanto que sentiu pelo povo mexicano e sua cultura”, afirma.

sala

“Nos alegra que finalmente tenhamos oportunidade de devolver ao povo mexicano o atento olhar do fotógrafo franco-baiano sobre o país e sua cultura”, ressalta o presidente. Ele lembra que a Fundação, instituída e dirigida pelo próprio fotógrafo até sua morte em 1996, vem buscando a oportunidade de enriquecer a leitura das coleções fotográficas criadas durante as longas permanências de Verger em outros países.

Para Antonio Saborit, diretor do Museu de Antropologia e História da cidade do México, a mostra resgata lembranças de 1937, quando o país era majoritariamente rural e chamava a atenção de muitos estrangeiros pela revolução em curso. O escritor é responsável pela curadoria da mostra e pelo catálogo, que também é fruto do projeto.

“Nesta exposição, podemos ver imagens aparentemente cotidianas através da lente de um fotógrafo que sabe colocar seu coração na cena que registra. Acreditamos que ocorrerá aos espectadores exatamente o que acontece com quem trabalha com estas fotografias: é inevitável perguntar em que momento deixamos de ser esse povo que as imagens mostram? Uma espécie de nostalgia”, completa.

A trajetória de Verger pelo México coincidiu com o início do renascimento cultural nacionalista, entre 1937 e 1957, com um modelo político revolucionário e de progresso social sonhado pelos intelectuais de esquerda e jovens fotógrafos europeus e norte-americanos, com quem se identificava.

O muralismo surgiu como um novo estilo de pintura, após o cessar fogo na década de 1920. A tendência artística se refletiu na arquitetura e design do Instituto Cultural Cabañas, local de realização da exposição na cidade de Guadalajara. Artistas como Diego Rivera, José Clemente Orozco e David AlfaroSiqueiros pintaram cenas da revolução e da história do México nas paredes de edifícios públicos, com o propósito de educar as massas analfabetas.

Quem não puder ir ao Instituto Cabañas, em Guadalajara, pode conhecer um pouco mais da exposição em http://www.fotografica.mx/pierreverger

 



Serviço

Exposição Pierre Verger no México, com los pies en la tierra
Local: Instituto Cultural Cabañas/Cabañas Nº 8, Col. Las Fresas, Plaza Tepatía, CO 44360 – Guadalajara, Jalisco, México
Abertura: 26 de janeiro de 2017, às 19h
Visitação: até  30 de abril de 2017. De terça-feira a domingo das 10h00 às 18h00
Entrada franca